2

Balanço de 28 meses de maternidade


É bem verdade que para mim a maternidade começou ainda com as bonecas. Logo depois , com os sobrinhos.
Claro que com as bonecas a coisa era bem diferente: nenhuma ficava doente ou chorava de verdade, podia lavar, encharcar, passar pomada, que nenhum mal aconteceria. Com os sobrinhos (fui tia pela primeira vez aos 11 anos) a coisa já mudava um pouco de figura, porque um bebê de verdade chora, exige cuidados, nos cansa. Mas o filho não era meu, e quando minha mente de menina adolescente resolvia dar um pause, era só entregar o amado sobrinho para os responsáveis afinal, quem pariu Mateus que balance e correr para minhas diversões.
Mas o destino me quis Mãe, e me presenteou em 07 de outubro de 2008 com uma preciosidade a qual nomeamos Ana Letícia.
Hoje minha flor completa 28 meses de vida. Dois anos e quatro meses.
E me pus a fazer um balanço geral do que se tornou a minha vida depois do nascimento dela. É, porque tenho a impressão de que mudou tudo de verdade só depois mesmo. Enquanto ela estava protegida aqui dentro, tinha a impressão que tudo estava sob controle. Mas depois... Ah, esse depois é o que conta, e enche nossa vida de alegria.
O que ganhei em 28 meses sendo mãe: (pontos que posso considerar negativos, e não necessarimanete nesta ordem)
1. peso
2.olheiras
3.840 noites de sono interrompido (sem nenhuma excessão)
4.barriga
5. cabelos brancos

O que ganhei em 28 meses sendo mãe: (pontos que posso considerar positivos, e não necessariamente nessa ordem)

1.uma filha linda
2.mais ajuda de meus familiares
3.mais compreensão
4.mais serenidade
5.um blog e amigos que fiz através dele
6.ser chamada pela palavra mais doce do mundo:MAMÃE
7. mais companheirismo com o meu companheiro
8.instinto aguçado
9.força e garra
10.um amor incondicional
11.ser acordada com o beijo mais terno do mundo
12.ter a certeza de que minha presença faz toda diferença
13.saber que já deixei minha semente no mundo

Diante da minha lista e com tudo que a maternidade tem me proporcionado, percebo que ser mãe é algo que somente as mulheres que se transformaram em “gente grande” serão capazes de descobrir na sua real plenitude, e eu não me arrependi nem um pouquinho deste presente maravilhoso que me foi ofertado.
*******
Eu podia continuar estas listas até o infinito, mas aí ninguém mais ia ter vontade de ler. Então, leitoras, quem quiser ir acrescentando é só deixar comentários neste post que eu vou atualizando.

2 comentários:

Elisabeth disse...

Colocando na balança, ser mãe traz mais prós do que contras. E que bom!!!
E seu blog ficou lindíssimo! Amei!
Bjks e ótima semana!

Silvia Azevedo disse...

É sempre assim: os pontos negativos existem (claro!), mas os positivos são sempre em maior quantidade, né?

(Tô colocando a leitura do seu blog em dia!)

Bjs!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...