13

Relato de férias

Depois que Ana Letícia nasceu, as poucas viagens que fiz limitaram-se a casa de parentes no interior.

Nada de lugares novos, pousadas, hotéis...

E eu já estava sentindo falta de dar umas escapulidas para conhecer novos lugares ou revisitar alguns outros que tanto gosto.

Sou professora, e em janeiro estou de férias. Minha irmã, também professora, resolveu fazer uma viagem até Ilhéus, e me  fez o convite.

Confesso que inicialmente fiquei indecisa porque na cidade iriámos ficar em pousada, e me deu um medinho de como a pequena se comportaria na viagem, dormindo em outra cama, sem possbilidade de seguir as rotinas estabelecidas em casa, tais como almoço, janta (já que Ana Letícia continua chatíssima para comer). Mas mesmo assim,encarei.

E para minha surpresa, tudo aconteceu da forma mais tranquila possível.

Na ida,passamos quase o dia inteiro viajando porque paramos algumas vezes em outras cidades para conhecer de perto, tirar algumas fotos... e mesmo assim, ela se comportou como uma lady, sentada em sua cadeirinha de automóvel... Na volta, comportou-se do mesmo jeitinho. Sabia que estava viajando e não precisei de muitos atrativos para distraí-la.

Já na cidade, pasmem, a pequena comeu muito mais e em melhor qualidade do que come em casa... Dormir não foi problema... e ela se divertou a beça em todos os passeios que fizemos.

Não estavámos a par, mas na semana que chegamos haveria vestibular para a Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC), e para o fim de semana, as pousadas estavam todas reservadas, o que foi até legal, porque não estava nos planos conhecer Itacaré, e foi o que fizemos a partir do sábado ao meio dia.

Foram 4 dias em Ilhéus e 3 dias em Itacaré que  valeram muito a pena. Mesmo com criança pequena é possível se divertir, ainda que você precise levar o dobro de roupa (já que vc não vai ter onde lavar, e nem tempo para isso), comidinhas e alguns brinquedos para a hora da distração. 

É interessante poder se hospedar onde exista uma cozinha com acesso livre, para uma eventualidade de ferver uma água, lavar um utensílio pessoal da criança. 

Arrumar a mala pode ser doloroso, mas eu garanto (como me disse a Cíntia Abreu), que mais difícil ainda é desarrumá-la quando chegamos em casa.

Agora, fiquem com fotos registros:
Ilhéus, depois do jantar na Pizzaria

Olivença

praia de Ilhéus (juro que essa esqueci o nome)

Veú de Noiva no Balneário Tororomba, em Olivença

Balneário Tororomba

parquinho em Ilhéus

Bar Vesúvio

soninho de quem tá nem aí

Cachoeira de Tijuípe


Sonoqueinha na praia de Itacarezinho

Livre leve e solta em Itacaré

Muita hidratação em Itacaré

Nesse dia foi ótimo: mãe, posso subir na árvore e ser um macaco? rs
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...