5

Desenvolvendo a todo vapor

Sempre estudei as teorias sobre o desenvolvimento infantil. Lido com crianças a 12 anos e vê-las descobrir o mundo é algo que me deixa encantada.
Mas nada tem se comparado a ver o desenvolvimento da minha pequena. Tornei-me uma mãe corujona e babona, que se maravilha com cada gesto, com cada palavra, com cada frase, com cada autonomia conquistada.
E daí que escrever sobre as descobertas de Ana Letícia aos dois anos e quase quatro meses pode até parecer ato de jogar confete, mas é algo tão lindinho que prefiro não esquecer.

***
Ultimamente, tem falado que nem Emília.Um dia desses estávamos no banho, e ela disparando a falar. Até que eu sentenciei:
----Eita Leti, você tem horas que fala tanto que mais parece o Nego do Leite!
E ela dispara:
----Nego du leite???????!!!!!!!! Como assim?
E agora é assim: tudo que ela não entende muito bem, ela pergunta: Como assim?
E a danadinha também já aprendeu o sentido conotativo da frase. Quando solicito que ela arrume os brinquedos, ela solta um Como assim, mamãe?, com a carinha mais sonsa do mundo, fingindo-se de desintendida.
Não é muito para um pequeno ser de dois anos?

***
Já está completamente desfraldada de dia. Até quando vai pra rua. Somente a noite ainda uso, mas creio que a falta de preparo de tirar a fralda de noturna seja mais minha do que dela. Estamos trabalhando isso.

***
Já conta relativamente correto de 1 até 10. Conhece as vogais A e O  de imprensa. Desenha bolinhas no papel com giz de cera e quando questionamos o que é a bola, ela responde:
----A bola é um cículo!

***
Conhece todos os DVDs que possui. Canta diversas cantigas de roda, ouve Vinícius de Moraes e a Arca de Noé, imita muitos bichos. Reconta histórias ouvidas. E inventa muitas também a partir dos desenhos que vê nos livros. Quando está "lendo uma história", sabe direitinho apontar para as lpalavras ao se refereir a leitura, fazendo uma clara distinção entre letra e desenho.Fala ao telefone e reconhece a voz de pessoas chegadas.

***
Quando está brincando num parquinho e outras crianças maiores vão chegando, ela logo diz:
--- Cuidado, eu sou pequenininha!

***
É destemida. Brinca na piscina infantil e quer ir pro ladinho mais fundo. Não tem medo das ondas da praia. Não tem medo de animais e quer brincar com todos eles. Já andou de roda gigante e adorou. Sobe, desce e escala os brinquedos com uma desenvoltura sem igual.
Continua sem querer comer e dormindo agitada.
***
Aí fica a pergunta: tem coisa mais gostosa que ver os nossos filhos crescerem?
4

A Lua que não dei

Estava a pouco fazendo uma limpeza na caixa do e-mail e me reencontro com uma mensagem linda que recebi em novembro de 2008, um mês após o nascimento de Leti. Lembro que chorei tanto quando li o texto, pensado na imensa responsabilidade que eu teria a partir daquele ano.
Gostaria de partilhar com vocês pois é um texto muito bonito mesmo, que vale a pena ser lido e internalizado.

***
A Lua que não dei
Compreendo os pais - e me encanto com eles - que desejariam dar o mundo de presente aos filhos. E, no entanto, abomino os que, a cada fim de semana, dão tudo o que filhos lhes pedem nos shoppings, onde exercitam arremedos de paternidade. E não há paradoxo nisso. Dar o mundo é sentir-se um pouco como Deus, que é essa a condição de um pai. Dar futilidades como barganha de amor é, penso eu, renunciar ao sagrado.
Volto a narrar, por me parecer apropriado à croniqueta, o que me aconteceu ao ser pai pela primeira vez. Lá se vão, pois, 45 anos. Deslumbrado de paixão, eu olhava a menina no berço, via-a sugando os seios da mãe, esperneando na banheira, dormindo como anjo de carne. E, então, eu me prometia, prometendo-lhe:'- Dar-lhe-ei o mundo, meu amor.' E não lhe dei.
E foi o que me salvou do egoísmo, da tola pretensão e da estupidez de confundir valores materiais com morais e espirituais.
Não dei o mundo à minha filha, mas ela quis a Lua. E não me esqueço de como ela pediu a Lua, há anos já tão distantes.
Eu a carregava nos braços, pequenina e apenas balbuciante, andando na calçada de nosso quarteirão, em tempos mais amenos, quando as pessoas conversavam às portas das casas.
Com ela junto ao peito, sentia-me o mais feliz homem do mundo, andando, cantarolando cantigas de ninar em plena calçada.
Pois é a plenitude da felicidade um homem jovem poder carregar um filho como se acariciando as próprias entranhas. Minha filha era eu e eu era ela. Um pai é, sim, um pequeno Deus, o criador. E seu filho, a criatura bem amada.
E foi, então, que conheci a impotência e os limites humanos.
Pois a filhinha - a quem eu prometera o mundo - ergueu os bracinhos para o alto e começou a quase gritar, assanhada, deslumbrada: 'Dá, dá, dá...' Ela descobrira a Lua e a queria para si, como ursinho de pelúcia, uma luminosa bola de brincar.
Diante da magia do céu enfeitado de estrelas e de luar, minha filha me pediu a Lua e eu não lha pude dar.
A certeza de meus limites permitiu, porém, criar um pacto entre pai e filhos: se eles quisessem o impossível, fossem em busca dele.
Eu lhes dera a vida, asas de voar, diretrizes, crença no amor e, portanto, estímulo aos grandes sonhos. E o sonho da primogênita começou a acontecer, num simbolismo que, ainda hoje, me amolece o coração.
Pois, ainda adolescente, lá se foi ela embora, querendo estudar no Exterior.
Vi-a embarcar, a alma sangrando-me de saudade, a voz profética de Kalil Gibran em sussurros de consolo:


'Vossos filhos não são vossos filhos, mas são os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Eles vêm através de vós, mas não de nós. E embora vivam convosco, não vos pertencem. (...)
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.'

Foi o que vivi, quando o avião decolou, minha criança a bordo. No céu, havia uma Lua enorme, imensa. A certeza da separação foi dilacerante. Minha filha fôra buscar a Lua que eu não lhe dera. E eu precisava conviver com a coerência do que transmitira aos filhos: 'O lar não é o lugar de se ficar, mas para onde voltar.'
Que os filhos sejam preparados para irem-se, com a certeza de ter para onde voltar quando o cansaço, a derrota ou o desânimo inevitáveis lhes machucarem a alma. Ao ver o avião, como num filme de Spielberg, sombrear a Lua, levando-me a filha querida, o salgado das lágrimas se transformou em doçura de conforto com Kalil Gibran. Como pai, não dando o mundo nem a Lua aos filhos, me senti arqueiro e arco, arremessando a flecha viva em direção ao mistério.
Ora, mesmo sendo avós, temos, sim e ainda, filhos a criar, pois família é uma tribo em construção permanente.
Pais envelhecem, filhos crescem, dão-nos netos e isso é a construção, o centro do mundo onde a obra da criação se renova sem nunca completar-se. De guerreiros que foram, pais se tornam pajés. E mães, curandeiras de alma e de corpo. É quando a tribo se fortalece com conselheiros, sábios que conhecem os mistérios da grande arquitetura familiar, com régua, esquadro, compasso e fio de prumo. E com palmatória moral para ensinar o óbvio: se o dever premia, o erro cobra.
Escrevo, pois, de angústias, acho que angústias de pajé, de índio velho. A nossa construção está ruindo, pois feita em areia movediça.
É minúsculo o mundo que pais querem dar aos filhos: o dos shoppings.
E não há mais crianças e adolescentes desejando a Lua como brinquedo ou como conquista. Sem sonhos, os tetos são baixos e o infinito pode ser comprado em lojas. Sem sonhos, não há necessidade de arqueiros arremessando flechas vivas. Na construção familiar, temos erguido paredes. Mas, dentro delas, haverá gente de verdade?

Cecílio Elias Netto é escritor e jornalista.
E-mail:celiato@terra.com.br
Publicada em 1/8/2008 no 'Correio Popular' - Campinas

9

Mediata mente!

A alguns dias fui severamente criticada porque minha filha assiste Televisão e DVD.
Daí que com toda polidez que tento ter sempre, expliquei meus pontos de vista para a intrometida bendita criatura. O assunto ficou na minha cabeça martelando, confesso.
E o que acontece com toda mãe que fica com um assunto na cabeça e possui um blog?
Escreve né?
E é sobre isso que eu vou tentar escrever agora.
Em primeiríssimo lugar, preciso salientar que sou Pedagoga, atuo como professora do Ensino Fundamental e como tal, estudo o processo de ensinagem e aprendizagem. E não posso deixar a minha formação acadêmica e os conhecimentos que adquiri ao longo de 12 anos de caminhada em Educação de lado no que diz respeito à criação da minha filha.
Possuo crenças científicas, e elas embasam a minha prática, na medida daquilo que consigo entender (claro, estou em processo de aprendizagem também).
Antes de falar em televisão, DVDs, filmes e toda espécie de produção infantil, vou começar explicando o que eu entendo por socialização e aprendizagem. Socialização é o processo social pelo qual os indivíduos aprendem e interiorizam valores, crenças, conhecimentos, normas da sociedade na qual estão inseridos. Assim, com a socialização, o indivíduo passa a fazer parte do seu grupo. A algum tempo atrás, o conhecimento do mundo chegava para a criança por intermédio dos adultos do seu meio. Atualmente, com o advento de toda forma de tecnologia , a socialização não conta apenas com o papel da família ou cuidadores,mas pela mediação da tecnologia, e em consequência pelos meios de comunicação de massa.
Pensando na socialização enquanto processo de inserção, acredito que é necessário estabelecer a diferença entre aprendizagem no sentido de transmissão do conhecimento e aprendizagem no sentido de entendimento e reflexão do conhecimento.
A primeira diz respeito a simples transmissão do saber. A segunda, diz respeito à mediação que será dada aos diversos conhecimentos que serão adquiridos. Assim já nos ensinou o educador Paulo Freire quando dizia que “Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.”
Pensando nestas duas definições, fico muito surpresa com as severas críticas que ouço sobre a televisão, DVDs, programas infantis, enfim. Na minha opinião, a televisão é apenas uma instituição entre muitas outras. Tentar estabelecer de maneira obsessiva a relação entre televisão e problemas sociais é sinal de um grande equívoco. Quem assim pensa, esquece que a televisão completa a ação de outras instituições, como família, escola, igreja.
Não afirmo com isso que a violência, adultério, cenas explícitas de sexo e coisas do gênero sejam positivas. De fato, nossas crianças não precisariam estar expostas a tais tipos de cenas e conteúdos, concordo. Mas a televisão não precisaria ser taxada como um bode expiatório , numa sociedade que está rodeada de tantos males.
Criticamos a televisão dizendo que as crianças assistem muito, que ela é ladra de tempo.Mas, tudo isso é culpa mesmo dela?
Quem impede que as crianças continuem brincando? Quem impede que o diálogo entre a família seja constantemente alimentado? Quem impede que escola e família proporcionem para elas um diálogo verdadeiro?
A meu ver, televisão e DVD são um falso problema. O verdadeiro problema é que muita gente recebem tais meios de braços abertos, sem reflexão.A televisão não vai sair de cena. Isso temos que aceitar. Podemos tentar melhorar as coisas, é claro, lutar para que os programas sejam melhores e mais educativos, entretanto, o melhor mesmo é mostrar para as crianças que a televisão não é uma fonte de informação infalível.

********
Aqui em casa, Ana Letícia assiste televisão e DVd. Através de muitos deles, ela já aprendeu a contar, aprendeu algumas formas geométricas, canta cantigas de roda. Tudo isso mediado pela presença de um adulto capaz de incentivar e mediar a aprendizagem significativa.
11

A maternidade me fez melhor

Em janeiro de 2008, depois de um deslize nos métodos de contracepção, me descubro grávida . Bem que o positivo do laboratório eu só receberia no mês de fevereiro, logo após o Carnaval, mas minha cabeça e meu corpo sentiam que a partir daquele janeiro eu não seria mais a mesma, nunca mais.
E assim aconteceu. Quando tive a certeza médica de que dentro de mim germinava um feijãozinho, como dizia o pai, eu me transformei completamente.
Se em mim havia o desejo de ser melhor, depois da notícia aquilo tudo ficou mais gritante.
Pensava no mundo e no que eu poderia fazer para dar à meu filho ou filha a oportunidade de justiça, igualdade, fraternidade.
Quando minha filha nasceu, percebi que aquele novo ser não foi gerado apenas no meu ventre, mas também dentro do meu coração.Já nesta fase, percebi que só quando temos os nossos próprios filhos é que conseguimos avaliar  a dimensão do amor, renúncia e alegria que uma mãe sente.
A maternidade me fez amar ainda mais a vida, buscar nas situações, em primeiro lugar, o positivo, o que é bom, ter mais paciência comigo mesma e com aqueles que convivo.
A maternidade me fez ver e sentir a gratuidade do amor.
E Ana Letícia, com toda certeza, foi o que aconteceu de mais POSITIVO em minha vida.

****
Resposta aos Comentários
Sobre o post Desafio dos 7 
1.Naiara , Ana e Mariza, Desculpa pela repetição de indicação, mas o carinho tá valendo, rs.
2. Jaque, quer dizer que você é gastadeira qui nem eu?rsrsrs Precisamos urgente de uma educação financeira, heehehe.
3.Geovana, tamo junta e misturada. Vou mandar o material pro seu e-mail sim. Conta comigo no que precisar.
4.Mochileira, quem sabe não faço uma canjiquinha pra você um dia desses?rsrsrsrs
5.Lilian e Silvia, é bom quando percebemos que não somos tão diferentes dos outros.Nos consola né?
6. Super Pai, pode ficar tranquilo que eu não vou revelar para o público sua identidade secreta, hehehehe

Sobre o post Meus primeiros cupcakes
1 . Meninas, não é modéstia, mas ficou foi delicioso mesmo viu? Obrigada pelos elogios.
2. Silvia, o chantily é tão fácil, que basta você colocar a caixinha na geladeira por 12 horas e depois bater na batedeira na velocidade máxima. Tá pronto. Só uma ressalva: achei este de morango meio enjoado. prefiro o natural mesmo.
9

Desafio dos 7

A Chris, do Inventando com a Mamãe, me passou este desafio. A  regra é responder 7 coisas sobre mim e depois repassar pra mais 7 pessoas. Vamos lá?

7 coisas que tenho que fazer:
1.Conhecer o Rio de Janeiro
2.Continuar malhando
3.Continuar na dieta
4.Emagrecer
5.Estudar para passar num outro concurso público
6.Dormir mais cedo
7.Dirigir sem medo na cidade grande

7 coisas que mais digo:
1.Filha, mamãe te ama.
2.Crianças, falem baixo, estamos numa sala de aula!
3.Alô, boa tarde!
4.Leti, vai dormir.
5.Dá um beijo na mãe, dá.
6.Ah, já está na hora de ir?
7.Me poupe!

7 coisas que faço bem:
- Ser mãe
- Ser filha
- Ser esposa
- Ser professora
- Ponto Cruz
- Canjica
- Arrumar a casa

7 defeitos:
- Ser ansiosa
- Ter muitas dúvidas
- Desorganizada
- Tomo a iniciativa para fazer tudo (muita gente se aproveita)
- Não saber dizer não com facilidade
- Não saber poupar dinheiro
- Exigente demais comigo mesma

7 qualidades:

- Pro ativa
- Responsável
- Criativa
- Amiga
- Inteligente
- Dedicada
- Solidária


7 coisas que adoro:

- Estar com as minha filha
- Viajar;
- Cinema;
- Comer;
- Dormir até tarde
- Dormir tarde
- Apreciar o mar

7 coisas que detesto:
- Acordar cedo;
- Mau humor;
- Libertinagem
- Preconceito
- Imposições
- Injustiça
- Intolerância religiosa

7 pessoas para passar o desafio:
*****
Meninas, tô em falta com muita gente, sem tempo pra passar e comentar nos blogs amigos. Depois do incêndio da OI aqui em Salvador, a internet não é mais a mesma. Mas isso já esta reclamado e protocolado e até sexta tudo volta ao normal, inclusive com as respostas aos queridos comentários.
11

Meus primeiros cupcakes

Hoje acordei com o espírito da Sebastiana: vontade de ir para a cozinha fazer alguma arte.
Bisbilhotado o blog Inventando com a Mamãe  fico sempre com água na boca das receitas maravilhosas que a Crhis faz com as suas pequenas e resolvi fazer os meus primeiros cupcakes.Escolhi esta receita pois  era uma das mais fáceis e ademais, eu não dispunha de ingredientes muito mais elaborados em casa. Ainda assim, me arrisquei a fazer uma mudança na receita: ao invés de leite de vaca, usei leite de coco; ao invés de Nutella, usei como recheio geleia de amora.
Ainda tive que ir no Centro da cidade comprar as forminhas de papel e também as de alumínio (optei pelas formas individuais pois ficou mais em conta. A forma especial para cupcake era 4 vezes mais cara do que o que gastei com as individuais).
Para a cobertura, usei uma caixinha de Chantily Vigor sabor morango e confeitos de bolinhas coloridas.
A receita rendeu 30 cupcakes.
E o resultado foi este aqui: um cupcake gostosinho, cheirosinho e bonitinho.
Coloquei 20 no forno,e os outros 10 ficaram esperando. E ficaram saborosos também

Não sei se podia esperar tostar mais, mas imaginei que se demorasse no forno não ficarima molhadinhos

A cobertura, com direito a bico de confeiteiro pra modelar  chantily

Por dentro ficou assim, este bolinho fofinho e molhadinho. Só que a geleia desceu
Sucesso em casa, até Ana Letícia se arriscou em comer um pedacinho do bolinho.
51

Um presente para você: Novo Sorteio

Meninas e meninos, desde ano passado que eu pensei em fazer um sorteio para uma amiga ou amigo seguidor do blog, e a hora chegou.
Vou sortear aqui no blog um lindo e cheiroso sabonete artesanal da saboneteria Dona Lu Artesanal.
Ela tem um stand de vendas na locadora Vídeo Hobby, aqui em Salvador. Tive o  prazer de conhecê-la pessoalmente e também os seus trabalhos, que são magníficos.
O sabonete sorteado será este: uma barra de mamão com laranja, super cheiroso e refrescante. Tem propriedades emolientes e hidratantes e é confeccionado com as melhores matérias primas do mercado.
quem quiser conferir outras lindezas, passa lá no blog http://blog.donaluartesanal.com/
 Mas, como todo sorteio tem regras, este também tem. E as regras são:

1.Seguir o Blog Retrato Falante e residir no Brasil
2. Preencher este formulário AQUI
3.Deixar um comentário neste post indicando porque deseja ganhar o sabonete
4.Se divulgar no seu blog, preencher novamente o formulário, aí tem mais um número pra concorrer
5.As inscrições começam hoje dia 15 de janeiro de 2011 e vão até o dia  01 de fevereiro de 2011.
6. O ganhador receberá um e-mail e deverá responder o mesmo em até 48 hs. Não o fazendo, haverá outro sorteio

Boa sorte meninos e meninas, e espero que tenham gostado pois é um brinde de todo coração!
9

Dia de luz, festa de Sol.......













8

Super selo = blog super feliz

Férias, muito tempo para curtir e muita novidade para contar.
Mas as visitas e os comentários nos blogues amigos estão meio que "esquecidas". Mãe de férias nao significa necessariamente de férias, porque aí que o filho gruda que nem chiclete e não deixa a gente dar um passo.
Tempo bom para curtir a casa e ficar o máximo possível com os pimpolhos.
Mas a vontade de postar continua......... E eu estava super ansiosa para cronologicamente chegar o dia certo pra eu divulgar aqui no blog um selo lindão que recebi na semana passada.
Acontece que eu acompanho um blog muito legal de um Super Pai, o Diários do Papai, e ele criou um selo super super e resolveu presentear alguns blogues que ele considera super.
E a novidade, supresa e alegria é que euzinha  aqui e meu bloguinho modesto estamos incluídos nete rol de celebridades. Chic hein?
O selo é este aqui, e a regrinha é repassá-lo para os blogues que  a gente também considere super.

http://osuperpai.blogspot.com/
A tarefa quase que impossível é repassar este selo, porque tem muita coisa super em todos os blogues que acompanho. Mas como o objetivo do Super Pai é fazer uma ampla divulgação deste mimo, vou escolher 5 blogues entre os que sigo, e daí a gente vai repassando e repassando, oferecendo a mais outros blogues.
E os indicados são:

Ah, pessoas, e não esqueçam de fazer uma visitinha ao Super Pai, o blog dele é muito legal!

Bjus kryptonianos, hehehehehe.
8

Eu tenho tanto pra lhe contar.....supresa do amigo secreto

Lembram que eu comentei aqui sobre o possível extravio do presente enviado pelo amigo secreto da Leti no Grupo Sobrinhos Virtuais?
Pois os Correios contrariaram nossa expectativa e o presente chegou ontem!
Gente, a Leti ganhou, diretamente do Canadá (chic, hein?), alguns presentinhos lindos, e o mais bonito ainda, uma cartinha muito mimosa que a Lu, mamãe do Nicolas, nos escreveu.
Li alguma vez num blog onde alguém falava que se triturasse um papel e cheirasse, sentiria uma overdose de felicidade.
E foi assim que tomei emprestado desta pessoa este sentimento, porque de fato fiquei sem palavras para expressar o quão delicado e cheio de bons fluidos chegou esta encomenda aqui na nossa casa. Foi como se , ao abrir o envelope, um pózinho de pirlimpimpim escapasse entre os dedos, tamanha mimosura (isso existe?rs) e delicadeza, e cuidado com que a Lu embalou, escreveu, enviou.
Gente, que pessoa iluminada ela é!
E pra completar nosso quadro de alegria, ela ainda fez de presente para a Leti uma de suas artes: uma ilustração muito linda da minha Ana Letícia, que eu vou emoldurar, pendurar e depois guardar pra sempre, até quando ela ficar velhinha, pra ela lembrar que um dia a mamãe trilhou um caminho virtual que a fez conhecer um menino lindo chamado Nicolas e sua mamãe Luciana.
Só temos mesmo a agradecer a Lu e ao Nicolas, de todo nosso coração.
Abaixo, as fotinhas:
os mimos enviados pela Lu e pelo Nic

a cartinha e o cartão:perceberam a delicadeza?

a pequena com o brinquedo: amou , já trocou as peças e já sabe até fazer combinações 





*****
PS: Lu, quando Leti viu a ilustração, ela se reconheceu. Atentou logo para os cachinhos que ela adora e disse:
--- Ó, meus cachinhos bonitinhos...........
5

O sono e a fome

Bom, depois de tanto ler, pesquisar, encher minha cabeça com novidades, eu resolvi que não vou ficar me estressando em demasia,rs com o problema do sono e da fome de minha pequena.
Fiz uma análise criteriosa de tudo que me perguntam e das questões que o Pediatra e o maluco homeopata colocaram em pauta. E percebi que, no que está ao meu alcance (sim garotas, porque existem coisas que fogem do meu controle, hã?), eu estou estimulando uma alimentação adequada e um sono restaurador.
Em primeiro lugar, claro que minha filha já experimentou confeitos, chocolates, refrigerantes e salgadinhos. Eu não sou da linha natureba e não tenho amigos e familiares naturebas, então, em festas de aniversário ou ocasionalmente, quando saímos, a pequena já experimentou e gostou desses sabores.
Mas a regra em casa não é ter excesso de açúcares e gordura. A comida é bem light mesmo, até porque quem cozinha na maioria das vezes é minha mãe, hipertensa, então ela não exagera. Feijão, arroz, macarrão,sopas,salada, bifinho de frango ou carne, peixe.Esta é a alimentação, fora as frutas que sempre estão presentes.E refrigerantes, aparecem quando há algum momento específico, como uma comemoração de aniversário, por exemplo.(Eu tô acima do peso porque almoço fora de casa, e daí eu exagero um tantinho sempre, além de que não resisto à sobremesa, mas isso é só (?) de 2ª a 6ª)
Desta forma, analisando pelos hábitos alimentares dos adultos, observo que não seja pelo mau exemplo que Ana Letícia não quer comer. Ela deve estar passando por algum pico de desenvolvimento , o que tem acarretado a falta de apetite por comidas salgadas
Fizemos exames de sangue e está tudo ok.Estatura e peso normal. A Ana do Balde comentou sobre o vermífugo, e também está tudo ok. Tomou com um ano e agora na última consulta com o PE ele receitou outro, pra tomar uma dose num dia e depois outra 15 dias depois. Mas não deu verminose no exame de fezes. E já tomamos as doses estipuladas.
A Sílvia, do Blog Uma Pitada de Cada Coisa sugeriu deizer que não tem gagau, pra ver o que ela faz. Simplesmente tentei isso por um dia, e ela simples assim não comeu nada do que foi oferecido. O bom é que ao menos come uma frutinha de vez em quando, como uma pêra , ameixa fresca e manga.Desde ontem que andou gostando mais um pouco da laranja  tem pedido pra chupar. O negócio é que tem dias que ela parece que acorda sem querer nada mesmo.E o que me dói amiga Sílvia, é que até um ano e meio minha pequena era boa de prato e comia tudo que se oferecesse. Fazer o que? rsrsrsrs
Quanto ao sono, até outro dia deitava no colo e dormia. Atualmente já pede pra ir para o berço (por falta de e$paço ainda não compramos a caminha) dela sozinha e adormece sem ajuda. Ocasionalmente, num tempo de denguinho, pede pra ficar na cama conosco, mas não é sempre. E dorme por volta das 21:30.
Não posso dizer que o quarto é o mais ventilado possível, até porque, com o calor desta cidade, não existe casa confortável depois que se fecha tudo. Infelizmente a ventilação a noite tem que ser artificial via ventilador, mas durante o dia o quarto é arejado (quando o tempo tá de boa tb) e luminoso.
A  Jaque e  a Naiara me sugeriram pesquisar sobre o terror noturno. Fiz uma pesquisa na net e constatei que este não é o problema da Leti. Ela não acorda a noite chorando ou assustada. Apenas acorda pedindo água, bubu, ou me chamando, resmungando. Apenas isso.
A Luciana do Nicolando por aí também me deu uma ótima sugestão de site sobre o sono infantil.  É este aqui http://solucoes.multiply.com/.
Site muito bom, e me trouxe orientações preciosas, tais como a tabela de sono que me fez confirmar as minhas convicções de que não estou errando com o sono da pequena:
21 a 36 meses (1 e 9 meses a 3 anos)
- Maioria das crianças ainda precisam de uma soneca (Leti ainda dorme a tarde)
- Em média a soneca é de 2 horas mas pode ser entre 1-3 horas (aqui em casa é geralmente 2 horas e meia)
- Maioria das crianças dormem entre 7-9 da noite, acordam entre 6:30-8 da manhã (difere porque ela dorme às 21:30)
- Se a soneca não aconteceu, é preciso por na cama mais cedo ainda (geralmente a soneca sempre ocorre)
- Se a criança não dorme bem durante a noite, não permitir que a criança tire a soneca pode ser problemático, causar extrema fadiga (deixar sem dormir me foi orientado pelo homeopata, mas eu não segui e estou certa, pois acontece assim mesmo se ela não tirar a soneca)
- Se a criança acorda entre 5-6 da manhã, e está bem descansada, pode-se tentar encorajar mais sono com cortinas escuras (ela acorda por volta de 8, 8:30)
- Ir pra cama mais cedo pode resultar em acordar mais tarde de manhã (sono traz mais sono, na maioria dos casos)
No mais, a Paula, a Babi, a  Maria Adriana também se queixaram do mesmo problemas e relatam que passou ou está passando, e eu também resolvi aguardar.
Quem sabe com a mamãe menos preocupada com este assunto gigante a menina não fique cuca fresca e resolva parar de me contrariar?rs

******
RESPOSTA AOS COMENTÁRIOS

Sobre o post:
Um médico ou um monstro
1. Quero agradecer imensamente à Paula, Jaque, Naiara, Maria Adriana, Babi, Ana, Luciana, Marina e Silvia. Meninas, o incentivo e as dicas de vocês são muito especiais. Me faz ver o quão legal é ter um blog e poder compartilhar com todas vicês as alegrias de ser mãe.

Sobre o post:
Pesente du papai du xéu
1. Gisele, Mariza, Vanessa, Paula, Elisabeth, Thais, Naiara, Silvia, Luciana, Geovana, Beca e Déia: é claro que eu morri, me derreti, beijei, abracei, chorei. Só esqueci de registar aqui no blog, porque na memória, tá guardado pra todo o sempre. E eu amo poder contar pra todo mundo ouvir que nós temos este amor tão grande uma pela outra.Obrigada por vocês me acompanharem e brindarem conigo estes momentos tão felizes.
9

Resultado do sorteio La Roya

Meninas, o sorteio La Roya aconteceu agora a pouco.
Foi um sucesso. Todas as pessoas que se inscreveram fizeram um passeio pela loja virtual La Roya e se deliciaram com os produtos e preços oferecidos.
Realmente a loja oferece produtos de  qualidade e com preços acessíveis. A facilidade de comprar sem precisar sair de casa, com uma boa qualidade, torna a La Roya uma ótima oportunidade de compras.
Foram 38 inscrições válidas, contando com os comentários no post do sorteio e divulgações em blogs e redes sociais.. O sorteio foi realizado pelo Sorteador e abaixo segue a foto do sorteio:
E a ganhadora foi:
Dora Fonseca

Estou mandando um e-mail pra você e tem 48 hs pra me responder. Caso não me responda, outro sorteio será realizado.
Aguardo seu contato.
12

Pesente do papai du xéu

A algumas horas atrás, estávamos eu e ela na cama de casal. Ela estava sonolenta, mas pediu pra dóbi (dormir) comigo.
Deitamos na cama, e ficamos conversando um pouquinho (médicos e especialistas me perdoem, mas este momento é único e maravilhoso)
Então, percebendo que o soninho chegava, falei pra ela que era pra fazer a oração agradecendo a Papai do Céu.
E ela iniciou:
---Bligada Papai du Xéu, me deu pesente.
E eu perguntei:
---Mas que presente Papai do Céu te deu?
Ela responde:
---VOXÊ!!!!!!
E me dá um beijo no rosto e um abraço!

***

Meninas, hoje passei a maior parte do dia sem internet. Voltou a funcionar a pouco tempo. Passei rápido pra ver se já havia voltado e pra contar este fato lindo.
Mas  como eu estou muito cansada e para fazer o sorteio da La Roya eu ainda necessito fazer a planilha de participantes, vou deixar pra amanhã de manhã sem falta.
E os comentários do post anterior, vou responder todos com carinho informando tudinho que desvendei por estes dias.
Aguardem!
10

Um médico ou um monstro?

E a saga da alimentação continua pessoal! Ana Letícia não quer comer nadinha. Hoje mesmo foi dia: deixei um tempão sem comer, ofereci frutas, sopinha, pão. Nada, nada agradava.:(
E tem uns dois meses que andei reparando que o sono da pequena a noite está um tanto agitado. Sinto como se ela dormisse mas não se recuperasse, pois acorda chata, como se estivesse cansada pela noite que não foi agradável. Quando acorda às 8, ao meio dia já está com sono novamente.E durante o dia, ela dorme umas duas a duas horas e meia, e nesse tempo, o mundo pode cair que ela nem se abala. Ao contrário do que ocorre de noite, quando acorda várias vezes pra pedir bubu, pra chamar apenas meu nome. E eu conheço minha filha, e percebo que esta agitação noturna não tem feito bem a ela, visto que durante o dia ela fica muito manhosa devido ao sono.
E por isso tomei a resolução de levá-la a um homeopata. E aí vem o assunto principal do post de hoje.
Marquei a consulta semana passada por indicação de uma colega de trabalho que disse que o sic médico era excelente.
Daí que na nossa vez de entrar no consultório, o maluco, ops, médico, perguntou secamente:
--- O que ela tem?
Eu abestalhada comecei a relatar o problema do sono, deixando bem claro que eu não me incomodava por ela despertar a noite, mas por perceber que esta rotina estava atrapalhando a ela própria, pois ela ficava sonolenta de dia e isso prejudicava até um possível passeio que fizéssemos visto que ela ficava chata ,e bla, bla, bla, caixa de fósforo.
E sabe qual a recomendação do homeopata?
"Deixe sua filha sem dormir de dia".
Abestalhada mais ainda, eu disse:"mas fulano de tal, ela fica insuportável. Já tentei isso, ela encosta num canto e dorme. E não é porque ela tira este sono a tarde que ela não dorme de noite, conheço minha filha.A melhor maneira de saber que a criança está tendo um sono adequado é se não está cansada durante o dia.E estou percebendo que minha filha está cansada de dia.Quanto às sonecas da tarde, são naturais na idade dela e até saudáveis."
Resposta do fulano:
---Você já viu alguém dormir em pé? Mantenha sua filha acordada, de qulquer jeito, aí a senhora vai ver que ela dorme de noite!

Gente, saí do consultório arrebatando minhas coisas. Nem tive o que pensar. Fiquei rosa chiclete, rs(agora eu já rio da situação). Nem toquei no assunto da alimentação, pois ele iria me recomendar que eu deixasse a pobre criança com fome, com certeza E tudo isso vindo da boca de um médico.
Agora eu pergunto: quantas de nós deixou ou deixará o filho colocar a mão em uma tomada pra saber que toma choque? Quantas de nós tem coragem de deixar um bebê chorando no berço pra entender que a noite é hora de dormir? Quantas de nós deixa de oferecer um mingau ao filho que literalmente passou o dia sem comer nada do que foi oferecido?

Bom, eu não deixo. Acho que tudo tem limites, e estes médicos querem colocar a razão na frente da emoção, e esquecem que estamos sempre lidando com pessoas, e que cada organismo é diferente. Eu não vou deixar de colocar a minha filha pra dormir já que o corpinho dela pede isso. Eu não vou deixar de dar o mingau já que ela não comeu nada o dia inteiro.
E tenho certeza de que ela não entrará na escola tomando mamadeira ou sem se alimentar.Comigo não foi assim, porque com ela seria?
Na  verdade, acho mesmo que os traumas são criados a partir de padrões que nada tem a ver com a história de vida de cada um.
E vocês amigas, já passaram por situações semelhantes?

***
Mudando de assunto: ontem recebi um e-mail da Luciana, do blog Nicolando por aí. O Nicolas foi o amigo secreto da Leti no grupo Sobrinhos Virtuais. A Lu me pediu mil desculpas porque o presentinho não chegou ainda; ela mora no Canadá, e pelo tempo que ela enviou, tudo indica que a correspondência extraviou.A Lu disse que vai mandar outro, mas eu quero deixar aqui escrito publicamente que o maior presente já ganhamos, que foi conhecer o Nicolas, um menino mais que fofo, e também sua mamãe, a Luciana Azevedo, pessoa mais que iluminada.Já gostamos de vocês , mesmo que conhecendo só por aqui pelo PC, viu?

***
RESPOSTA AOS COMENTÁRIOS
1.Vanessa, já acompanho seu blog faz tempo......... Amo, suas postagens. E agora em 2011 estaremos aqui firmes .
2.Ana Paula, já acompanho sua doce Gigi faz um tempo, o que falta é tempo pra comentar lá. Mas vou me policiar. Bjus
3.Lu, o pior que na gravidez só engordei 10 quilos que foram perdidos imediatamente 6 meses após. Comecei a engordar muito mesmo depois que parei a amamentação e continuei comendo no mesmo ritmo, e sem queimar calorias. Aí já viu né? Obrigada pelos votos.
4.Gisele, Mariza, Nanci,Vanessa, Karine, Silvia, Carol, Marina:obrigada pelos votos de bom 2011. Espero que estejamos juntas neste ano todinho.
5.Elizabeth, Silvia, Beatriz, Claudia, Naiara, Dani, Ana e Chris: creiam, todas vocês estavam no meu sonho sim, lindas e maravilhosas, esbeltas como a Barbie.

                 ************************EDITANDO***********************
A história do maluco médico me deixou chateada. Aí andei pequisando pela net o que eu estava fazendo de errado e descobri (rs)  que o padrão (rotineiro, comum, mais aplicável, por assim dizer) é que uma criança de dois anos durma de 11 a 12 hoas por noite, mais uma sesta de 2 horas a tarde. Portanto, ele é o maluco da história, e não eu.
9

Reparem só, rsrsrsrsrs

Imaginem o que uma dieta não faz com a cabeça de uma pessoa!
Imaginem o que o desejo de emagrecer e comer não causa nos neurônios de uma pessoa com TPM, rsrsrs.
Imaginaram?
*


*


*


*


*
Gente, pois esta noite eu sonhei uma coisa muito doida!
Era mais ou menos assim: alguém marcava um encontro de blogueiras. Neste encontro, todas vocês que eu leio diariamente e que me seguem estavam presentes. A maior ansiedade para um belo encontro, iriamos nos conhecer pessoalmente e a minha excitação e ansiedade eram evidentes.
O local era um parque.
E eis que vão chegando uma por uma das amigas, todas se apresentando, lindas como a Barbie, magérrimas, esbeltas, lindas de viverrrrrrrrrrrrrrrr (como diria a Hebe).
E eu?
Era a única do grupão que estava acima do peso (muito acima) kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.
Não tinha cara de me apresentar.Morria de vergonha.
Me senti a pior pessoa do Universo perto de minhas querida amigas tão lindas e magras.........

*****
Apenas um sonho?
Sim, um sonho cheio de conotações, eu sei...
A maternidade me engordou. E estou cansada de muita gente me perguntar se estou grávida novamente.
Marido diz que não liga, mãe sempre dá um jeitinho de nos elogiar,  a filha ainda não distingue estes padrões.
Mas no meu íntimo, eu não estou me sentindo bem com isso e preciso urgentemente perder os onze quilos que me atormentam.
Sem traumas e estresses, é claro. Alimentação balanceada e exercício físico.
No meu tempo, nem que leve um ano.
Mas eu vou conseguir emagrecer, pois na arrumação do último dia, um jeans que eu amo muito não foi embora, mas tá guardado ainda, me esperando caber nele novamente.
Beijos a todas e todos!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...