9

Mediata mente!

A alguns dias fui severamente criticada porque minha filha assiste Televisão e DVD.
Daí que com toda polidez que tento ter sempre, expliquei meus pontos de vista para a intrometida bendita criatura. O assunto ficou na minha cabeça martelando, confesso.
E o que acontece com toda mãe que fica com um assunto na cabeça e possui um blog?
Escreve né?
E é sobre isso que eu vou tentar escrever agora.
Em primeiríssimo lugar, preciso salientar que sou Pedagoga, atuo como professora do Ensino Fundamental e como tal, estudo o processo de ensinagem e aprendizagem. E não posso deixar a minha formação acadêmica e os conhecimentos que adquiri ao longo de 12 anos de caminhada em Educação de lado no que diz respeito à criação da minha filha.
Possuo crenças científicas, e elas embasam a minha prática, na medida daquilo que consigo entender (claro, estou em processo de aprendizagem também).
Antes de falar em televisão, DVDs, filmes e toda espécie de produção infantil, vou começar explicando o que eu entendo por socialização e aprendizagem. Socialização é o processo social pelo qual os indivíduos aprendem e interiorizam valores, crenças, conhecimentos, normas da sociedade na qual estão inseridos. Assim, com a socialização, o indivíduo passa a fazer parte do seu grupo. A algum tempo atrás, o conhecimento do mundo chegava para a criança por intermédio dos adultos do seu meio. Atualmente, com o advento de toda forma de tecnologia , a socialização não conta apenas com o papel da família ou cuidadores,mas pela mediação da tecnologia, e em consequência pelos meios de comunicação de massa.
Pensando na socialização enquanto processo de inserção, acredito que é necessário estabelecer a diferença entre aprendizagem no sentido de transmissão do conhecimento e aprendizagem no sentido de entendimento e reflexão do conhecimento.
A primeira diz respeito a simples transmissão do saber. A segunda, diz respeito à mediação que será dada aos diversos conhecimentos que serão adquiridos. Assim já nos ensinou o educador Paulo Freire quando dizia que “Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.”
Pensando nestas duas definições, fico muito surpresa com as severas críticas que ouço sobre a televisão, DVDs, programas infantis, enfim. Na minha opinião, a televisão é apenas uma instituição entre muitas outras. Tentar estabelecer de maneira obsessiva a relação entre televisão e problemas sociais é sinal de um grande equívoco. Quem assim pensa, esquece que a televisão completa a ação de outras instituições, como família, escola, igreja.
Não afirmo com isso que a violência, adultério, cenas explícitas de sexo e coisas do gênero sejam positivas. De fato, nossas crianças não precisariam estar expostas a tais tipos de cenas e conteúdos, concordo. Mas a televisão não precisaria ser taxada como um bode expiatório , numa sociedade que está rodeada de tantos males.
Criticamos a televisão dizendo que as crianças assistem muito, que ela é ladra de tempo.Mas, tudo isso é culpa mesmo dela?
Quem impede que as crianças continuem brincando? Quem impede que o diálogo entre a família seja constantemente alimentado? Quem impede que escola e família proporcionem para elas um diálogo verdadeiro?
A meu ver, televisão e DVD são um falso problema. O verdadeiro problema é que muita gente recebem tais meios de braços abertos, sem reflexão.A televisão não vai sair de cena. Isso temos que aceitar. Podemos tentar melhorar as coisas, é claro, lutar para que os programas sejam melhores e mais educativos, entretanto, o melhor mesmo é mostrar para as crianças que a televisão não é uma fonte de informação infalível.

********
Aqui em casa, Ana Letícia assiste televisão e DVd. Através de muitos deles, ela já aprendeu a contar, aprendeu algumas formas geométricas, canta cantigas de roda. Tudo isso mediado pela presença de um adulto capaz de incentivar e mediar a aprendizagem significativa.

9 comentários:

Elisabeth disse...

Marina, gostei muito do seu desabafo. A Sofia também assiste tevê e DVDs. Óbvio que seleciono o que ela vai assistir. Ela tem aprendido muito, presta atenção às palavras, identifica o que é pedido para fazer na música, faz coreografias... Mas, ela não vive em função da televisão. Ela brinca no parque, em casa, comigo, com a cachorra, com outras crianças... eu leio para ela, ela interage sozinha com os livros e por aí vai.
O que temos que saber é como aproveitar o melhor de cada instrumento que temos nas mãos.
Colocar a culpa na televisão é fácil. Difícil é educar, dizer não, aguentar birra, ensinar o que pode e não pode, prorrogar suas necessidades coisas para dar atenção a seu filho...

Bjks

Fe Piovezani disse...

Oi Ma, em primeiro lugar li seu post de cabo a rabo, e achei ótimo!
Aqui em casa temos milhares de dvds infantis, que Luísa ama!! Por ela ficar na escola tempo integral, não tem muito tempo pra ficar em frente a tv, e aos finais de semana temos sempre muita ccoisa p fazer, então não temos esse vicio. Mas cconcordo com você! Hoje tem-se infinidades de produtos infantis riquíssimos, e que complementam sim o aprendizado das crianças. Cada um cadda um, claro, mas acho que as críticas devem ser muito bem peensadas antes de serem expressadas, né? Tem gente que entende mal, ddisotrce as coisas e a nós, mães blogueiras, ssofremos !!!! beijo

Cláudia Leite disse...

Ma,

Como gostam de palpitar na forma como lidamos com tudo em nossa casa neh?
Existem tantos produtos infantins ótimos, com conteúdos maravilhosos! Hoje o mercado infantil expandiu muito e isso é ótimo para a família.

Bjo!

Thais Scavassa disse...

Oii, aqui dudu tambem assiste tv, isso nao quer dizer que ele nao faz outras coisas, quem determina o que ele vai fazer sou eu, a tv faz mal pra quem usa da forma errada, é muito facil criticar sem saber ao certo como é feito... bjus

Milka disse...

Aqui em casa tbem tem a hora da tv, deixo elas assistirem uma hora de manhã e uma a tarde, mas sempre escolho o que elas vão assistir, tv aberta não deixo não.
Prefiro os dvds educativos assim como vc.

beijos

MEUS FILHOS MINHA VIDA disse...

oi Marina ! meus filhos assistem tv e dvd, e aprenderam bastante coisa com a tv.

eles não ficam 24 hs, mas assistem e quem julga nem sabe o fala repete o que ouve.



beijos

Silvia Azevedo disse...

Adorei seu texto, seu desabafo. Amanda assiste televisão desde os 3 ou 4 meses, pois me fazia companhia (rs). Como profissional de comunicação estou acostumada a ver as pessoas a endemoniarem a televisão. É um exagero. O aparelho que temos em casa é só um meio de comunicação. Como você disse, nosso papel é lutar por uma programação de qualidade. Isso não é tão fácil, eu sei, mas precisamos tentar e tentar e tentar. Eu, por exemplo, resolvo de modo fácil esse problema: desligo a TV se não gosto do programa. Existem outras opções de lazer, entretenimento, informação etc. E com relação à educação dos filhos, concordo com a Elisabeth que disse acima "Difícil é educar, dizer não, aguentar birra, ensinar o que pode e não pode, prorrogar suas necessidades/coisas para dar atenção a seu filho".

P.S.: E como anda a alimentação da Leti? Melhorou? Ou continua no "gagau"?

Beijos!

Lindinha* disse...

Amei seu texto, e concordo com ele, minha pequena já assiste DVDs, 20 minutos por dia enquanto tomo café da manhã, ou no carro qnd viajamos, não dá para privar uma criança de TV hoje em dia, bom mesmo é ver junto, conversar, brincar e ver nossos filhos crescerem espertos e saudáveis com capacidade de escolha...
bjs

Valeria Luna disse...

Quem gosta de TV Educadora, de Palavra Cantada, Vila Sésamo, e assiste com a criança (babando junto) pode avaliar bem melhor o uso da TV e dos DVD's mas, há muita gente que desconhece. Que pena! Não sabem o que estão perdendo!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...