8

A origem

“Tomar uma decisão de ter um filho é algo que irá mudar sua vida inteira de forma inexorável. Dali para frente, para sempre, o seu coração caminhará por caminhos fora do seu corpo.“

Antes de ser mãe eu também tinha aquela ideia que Dia das Mães é todo dia, e que o Dia das Mães é apenas mais uma data do comércio.

Não que eu tenha mudado radicalmente a minha opinião. Ainda concordo que a maioria das datas comemorativas servem primordialmente ao comércio, mas é um pouco difícil não sucumbir a tantos comerciais de televisão, trabalhos escolares, e todo mundo falando que o segundo domingo de maio é o Dia das Mães.

E é impossível não lembrar, hoje, de que a origem do Dia das Mães tem um simbolismo muito bonito.

"Em 1905 Ana, filha de pastores, perdeu sua mãe e entrou em grande depressão. Preocupadas com aquele sofrimento, algumas amigas tiveram a idéia de perpetuar a memória de sua mãe com uma festa. Ana quis que a festa fosse estendida a todas as mães, vivas ou mortas, com um dia em que todas as crianças se lembrassem e homenageassem suas mães. A idéia era fortalecer os laços familiares e o respeito pelos pais.
Durante três anos seguidos, Anna lutou para que fosse criado o Dia das Mães.
Em 1914, o então presidente dos Estados Unidos, Woodrow Wilson (1913-1921), unificou a celebração em todos os estados, estabelecendo que o Dia Nacional das Mães deveria ser comemorado sempre no segundo domingo de maio. A sugestão foi da própria Anna Jarvis. Em breve tempo, mais de 40 países adotaram a data.
O sonho foi realizado, mas, ironicamente, o Dia das Mães se tornou uma data triste para Anna Jarvis. A popularidade do feriado fez com que a data se tornasse uma dia lucrativo para os comerciantes, principalmente para os que vendiam cravos brancos, flor que simboliza a maternidade. "Não criei o dia as mães para ter lucro", disse furiosa a um repórter, em 1923. Nesta mesmo ano, ela entrou com um processo para cancelar o Dia das Mães, sem sucesso.
Anna passou praticamente toda a vida lutando para que as pessoas reconhecessem a importância das mães. Na maioria das ocasiões, utilizava o próprio dinheiro para levar a causa a diante. Dizia que as pessoas não agradecem freqüentemente o amor que recebem de suas mães. "O amor de uma mãe é diariamente novo", afirmou certa vez. Anna morreu em 1948, aos 84 anos. Recebeu cartões comemorativos vindos do mundo todos, por anos seguidos, mas nunca chegou a ser mãe."         INFORMAÇÃO DAQUI

Por isso, hoje, ao passar o terceiro Dia das Mães com a minha filha amada por perto, eu não consigo deixar de pensar de forma muito forte na minha MÃE, mulher guerreira, forte, que lutou por toda sua vida pelos filhos, fazendo grandes renúncias, passando noites sem dormir, para tornar os seus seis filhos o que são hoje: pessoas honestas e do bem!

E luto, para que eu seja metade do que ela é. Que eu tenha a capacidade da sabedoria, da misericórida, da renúncia, da alegria, da persistência.

***
FELIZ DIA DAS MÃES PARA TODAS NÓS!


8 comentários:

Vestido de Rodar disse...

Coisa mais linda do mundo é ser mãe né? Amei seu post!!! Passei pra te desejar um Feliz Dia das Mães!! Beijo enorme! Re

Vanessa e Enzo disse...

Parabéns pra vc mamãe da Letícia. Muita felicidade pra vcs =)

Simone disse...

Feliz dia das Mães, Marina!!!

Bjs meus e da Sofia!!

Ivana - coisademae disse...

Que lindo Marina!!! espero que o seu dia das mães tenha sido maravilhoso, de muito carinho, beijos e abraços!!!

Confissões de uma mãe de primeira viagem disse...

Que lindo!!
ser mãe é muito bom!!
feliz dia das mães atrasado!
só pra constar: chegou o presente do sorteio viu, coisa mais linda...depois tiro uma foto com uma câmera melhor e posto no meu blog...
bjos

Dilberto L. Rosa disse...

Bela história, não a conhecia...

Vociferar que algo é do comércio, é disso ou daquilo, é esquecer da poesia dos "dias especiais": todo dia de vida é um presente de Deus, mas é no aniversário, por exemplo, que o gostinho de "ciclo realizado", das lembranças dos amigos, enfim, o doce gosto das reminiscências do "bolo e das velas" reina absoluto, tornando tudo mais "mágico"...

Que se faça dia para tudo! E que todos saiam lucrando: os filhos, que "valorizam" um pouquinho mais; as mães, que se sentem mais "especiais" (ao mesmo tempo em que descobrem quais são os filhos muquiranas...); e o comércio, que vende a mãe... ops, melhor dizendo, fatura uma grana extra...

Um mais que feliz dia das mães atrasado, com muitas alegrias e felicidades em torno da sua relação com sua Ana Letícia!

P.S.: enfim, estou te mandando o presentinho via 'e-mail' - os Correios vão ter de esperar um pouco mais... Abração para a família toda!

Andrea Fregnani disse...

Adorei o post, não sabia dessa estória do Dia das Mães, muito interessante, ainda por ela enteder a importância da própria mãe sem ter sido mãe, eu falo que eu hoje e só hoje de pois de ser mãe sei o sentimento da minha mãe por mim.
bjim e Feliz todo dia ;)

VIVIANE LEÃO disse...

GOSTEI DO SEU BLOG..GOSTARIA QUE ME SEGUISSE TB.. ABRAÇOS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...